Morte de líder do MST: descartada participação de latifundiários. Suposto mandante é vigilante de SJB




01/02/2013 14h02.

sexta-feira, 1º de fevereiro de 2013 (Fotos: Campos 24 Horas)


O acusado José Renato Gomes de Abreu teria mandado matar Cícero para ficar no comando de acompamento do MST


mst mandante 2Foi apresentado na manhã desta sexta-feira(1º/02) o principal suspeito de ser o mandante do assassinato do líder do Movimento dos Sem Terra (MST) de Cambaíba, Cícero Guedes, 45 anos. José Renato Gomes de Abreu,46 anos(foto ao lado), foi apresentado pelo delegado titular da 134ª Delegacia Legal do Centro, Geraldo Assed, que descartou a primeira hipótese de que a motivação seria uma disputa por terras com latifundiários.


"Foi uma disputa pelo poder, não houve participação de latifundiários. José Renato queria de qualquer maneira assumir a liderança do acompanhamento. Ele, inclusive, agia de forma truculenta com os acampados", disse o delegado.


Na entrevista, o delegado disse também que José Renato chegou a denunciar um pecuarista como suspeito da morte de Cícero, a fim de desviar as suspeitas sobre ele.
“Renato veio à delegacia para denunciar um criador de gados como o mandante da morte de Cícero. Mesmo assim, continuamos focados nele, pois tínhamos informações sobre a disputa dele com a vítima para controlar o acampamento", enfatizou o delegado.


delegado paulo assedJosé Renato Abreu, que é vigilante da Prefeitura de São João da Barra, alega ser inocente.  Ele falou com a imprensa durante a coletiva desta manhã.


“Sou inocente. Moro no acampamento desde o início do movimento e por muitas vezes promovi assembleias na minha própria casa. Cícero sempre nos passou coisas boas e espero que a Justiça seja feita. Não fui o autor nem mandante", declarou José Renato. Ele teve prisão provisória decretada por 30 dias.


A Polícia já teria também identificado os executores de Cícero, que moram na comunidade Tira-Gosto. Eles estão sendo procurados em Campos e região.
mst mandante 3