Autor de tiro contra PM em assalto se entrega à Polícia

Cristiano, de 23 anos, estava escondido na casa de uma irmã, no Parque Guarus




19/07/2021, 17h58, Fotomontagem: Campos 24 Horas/Filipe Lemos.

Última atualização às 20h33  (Veja vídeo ao final informações) - O homem que atirou no sargento PM Gonçalves (42 anos), durante um assalto, e ainda roubou a arma do militar, se entregou no início da noite desta terça-feira (20) à Polícia Civil. Cristiano Marques Cardoso, de 23 anos, morador do Parque Guarus, conhecido como "Tianinho", recebeu voz e prisão depois que um advogado fez contato com a Polícia Civil e comunicou que ele se entregaria. O assalto aconteceu na frente da casa do sargento que é lotado na 6ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM), no final da tarde desta segunda-feira (19), no Parque Rio Branco, em Guarus. (leia mais abaixo)


O delegado titular na 146ª DP/Guarus, Pedro Emílio, e agentes da 146ª DP/Guarus, deram voz de prisão a Cristiano na casa da irmã dele, no Parque Guarus, onde estava escondido. Ele havia passado a noite na casa de uma adolescente, na Comunidade do Madureira. Ela foi localizada por policiais militares do 8º BPM e 6º CPA durante a tarde  e confessou que havia abrigado o assaltante durante a noite, sem saber que ele havia cometido o assalto.  (leia mais abaixo)


ASSALTANTE TAMBÉM FOI BALEADO - No momento em que se entregou, Cristiano foi levado pela Polícia Civil para fazer exames no Hospital Ferreira Machado porque estava com um ferimento no quadril provocado por um tiro. Ele passará por uma cirurgia nas próximas horas. (leia mais abaixo)


O assaltante se feriu porque entrou em luta corporal com o cunhado do sargento. Segundo foi apurado pelo Campos 24 Horas, o cunhado do militar entrou em luta após Cristiano ter dado o primeiro tiro. Ao perceber um movimento como se o assaltante fosse fazer o segundo disparo contra o PM, o cunhado se agarrou com ele. (leia mais abaixo) 


A pistola roubada do militar ainda não foi encontrada. A operação para prender os assaltantes foi feita em várias comunidades desde manhã desta terça-feira.  Um reforço de policiais de batalhões da Polícia Militar de Macaé, Itaperuna e Santo Antônio de Pádua foi enviado a Campos para que as buscas fossem feitas em vários pontos. A grande movimentação de policiais e viaturas chamou a atenção durante o dia em Guarus. (leia mais abaixo)


BALA PERTO DA MEDULA - O PM baleado passou por uma cirurgia no Hospital Ferreira Machado para retirada da bala que ficou alojada perto da medula, com risco inicial de comprometimento do movimento das pernas. (leia mais abaixo)


No início da tarde desta terça-feira (20), a assessoria do Hospital Ferreira Machado (HFM) informou ao Campos 24 Horas sobre o estado de saúde das vítimas. De acordo com a unidade, o sargento foi atingido nas costas e braço, e encontra-se estável no CTI.  Já o cunhado do policial, de iniciais C.A.T., de 56 anos, foi atingido por um tiro na perna direita e encontra-se em observação no repouso masculino do Pronto Socorro. (leia mais abaixo)


COMO ACONTECEU - O policial e seu cunhado estavam diante de um sobrado onde residem na Rua Capitão Menezes, no Parque Rio Branco (um bairro situado 1 Km de distância do HGG), em Guarus, Campos, quando surgiram dois homens em uma moto.  (leia mais abaixo)


O assaltante apontou uma arma para os dois e anunciou o assalto. O PM e seu cunhado não resistiram ao assalto e levantaram as mãos, momento em que o assaltante viu a pistola na cintura do militar e atirou pelas costas, atingindo o ombro e a parte de trás do pescoço. Logo após o disparo, o cunhado do PM entrou em luta corporal com o assaltante, que teria ainda feito um movimento como se fosse dar mais um tiro.