MP vistoria hospital e pode entrar com ação contra Prefeitura; VÍDEOS

CRISE NA SAÚDE – A promotora Anik Rabello Assed Machado verifica a situação do Hospital Plantadores de Cana, sobretudo o atendimento a crianças




31/10/2019 16h31 Foto e Vídeo: Filipe Lemos/Campos 24 Horas.

(Veja vídeos ao final das informações) - A crise da Saúde de Campos começa a ganhar contornos dramáticos. Um dos hospitais filantrópicos de Campos, Plantadores de Cana, está em sérias dificuldades em função do atraso da Prefeitura no repasse de verbas, o que pode afetar diretamente o atendimento a crianças e adolescentes. Em consequência deste quadro, a promotora de Tutela Coletiva da Infância e da Juventude, Anik Rabello Assed Machado, do Ministério Público Estadual  MPRJ), realizou uma vistoria na unidade hospitalar nesta quinta-feira (31),  para verificar a veracidade das informações. O objetivo é apurar se há falta de medicamentos, funcionários e estrutura para o atendimento aos pacientes. Em entrevista ao Campos 24 Horas no último fim de semana (AQUI), o presidente do Sindicato dos Hospitais, Frederico Paes, chegou a afirmar que o atendimento a crianças pode ser suspenso em função da Prefeitura estar há três meses sem pagar aos hospitais filantrópicos.


Durante a vistoria, a Promotora explicou que se constatar a falta de um atendimento minimamente digno, como alimentação, medicamentos, materiais para procedimentos, sobretudo a crianças e adolescentes, será promovida uma ação judicial para obrigar o poder público a cumprir seu papel adequadamente.


A Promotora também informou que ainda hoje fará visita para fiscalizar outros hospitais que tenham relação com a Vara da Infância, como maternidades e UTIs neonatais pediátricas.


CIRURGIAS SUSPENSAS E BAIXO ESTOQUE DE REMÉDIOS

O Hospital Plantadores de Cana divulgou hoje todas as cirurgias eletivas foram suspensas e que os medicamentos são suficientes apenas até a próxima semana, além disso não está mais fornecendo alimentação a acompanhantes de pacientes internados. A coleta de doação de leite humano para o banco que funciona na unidade foi reduzida, por falta de combustível para os veículos.


VEJA VÍDEOS ABAIXO


VÍDEO 1 - PROMOTORA ANIK RABELLO ASSED MACHADO EXPLICA VISTORIA NO HOSPITAL



VÍDEO 2 - DIRETOR DO HPC, FREDERICO PAES FALA SOBRE AS DIFICULDADES QUE ENFRENTA A UNIDADE



VÍDEO 3 - PACIENTE DIZ QUE NÃO TEM ALIMENTAÇÃO PARA ACOMPANHANTES