Gil Vianna: sem velório, sepultamento acontece no Campo da Paz

VÍTIMA DA COVID - Corpo do parlamentar foi enterrado na manhã desta quarta-feira




19/05/2020, 23h05, Foto: reprodução-Campos 24 Horas.

Atualizada em 20/05 às 09h31 e às 11h49- O corpo do deputado estadual Gil Vianna (54 anos) que morreu na noite de ontem no Hospital da Unimed/Campos, por complicações da Covid-19, foi enterrado na manhã desta quarta-feira (20), no cemitério Campo da Paz, em Campos. Seguindo orientação da Organização Municipal de Saúde (OMS), o caixão estava lavrado e não houve velório. Poucas pessoas compareceram ao enterro. Os familiares preferiram não falar com a imprensa. (leia mais abaixo)


O caixão estava coberto com uma bandeira do Flamengo, clube do coração de Gil. Um dos filhos do deputado fez uma homenagem ao pai através das redes sociais. A assembleia Legislativa do Rio (Alerj) decretou luto de três dias. As Câmaras de Vereadores de Campos e São João da Barra também emitiram notas de pesar. (Abaixo, divulgamos homenagens feita hoje, dentre elas a de um dos filhos de Gil, do presidente da Alerj, entre outras)


Pai, você deixou o seu legado e eu prometo que irei te orgulhar e honrar o seu nome até o final da minha vida. Durante esses últimos meses, nos vimos todos os dias, caminhamos juntos, sonhamos juntos, rimos juntos e choramos também. Você parecia me avisar e me preparar para caso algo acontecesse. Hoje quando te visitei eu disse: ‘Não se preocupe com nada lá fora, estamos cuidando de tudo. Se preocupe com a sua saúde’. E assim prometo permanecer. Vou tirar forças de algum lugar para seguir firme e cuidar da nossa família. Você sempre me dizia: ‘ Não precisa me amar, só respeite, obedeça e ame a sua mãe’. Mas eu te amava tanto, mas tanto que até brigávamos por sermos tão parecidos. Prometo cuidar da nossa família, prometo continuar sua história. Você lutou até o final, descanse em paz e eu cuidarei do resto. Você é eterno, eu te amo!”


COMO ACONTECEU - O deputado estadual de Campos, Gil Vianna (PSL), de 54 anos, morreu na noite desta terça-feira (19), por complicações causadas pelo novo coronavírus. O parlamentar apresentou um quadro de tosse, agravado por uma dificuldade respiratória, e internou-se na semana passada na UTI do Hospital da Unimed, em Campos. O falecimento do deputado foi confirmado no dia em que o Estado do Rio de Janeiro passou a marca de 3 mil mortos pelo novo coronavírus. (leia mais abaixo)


Uma pessoa ligada ao deputado disse ao Campos 24 Horas que o vírus afetou os dois pulmões do parlamentar, comprometendo 80% de um pulmão e 50% do outro. "Foi uma grande surpresa porque Gil sempre se cuidou, fazia exercícios físicos regularmente e nunca se queixou de problemas de saúde", disse.


Gil Vianna já foi vereador por dois mandatos e era policial militar. Ele deixa viúva e três filhos. Uma quarta, já falecida, tinha necessidades especiais, o que fez com que o pai estabelecesse a defesa dos direitos de pessoas com deficiência como uma de suas causas políticas.


Nota assessoria de Gil Vianna


Luto eterno


É com grande pesar que comunicamos o falecimento do deputado estadual Gil Vianna (PSL), aos 54 anos, nesta terça-feira, 19, após lutar bravamente contra a Covid-19. O parlamentar estava internado no Hospital da Unimed, em Campos dos Goytacazes, desde o dia 11 de maio, após testar positivo para a doença. Gil Vianna foi vereador no município de Campos por dois mandatos e, atualmente, estava em seu segundo mandato na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), onde deixou um legado de honra, assim como foram os anos em que serviu o Exército Brasileiro e a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Sua dedicação pelo povo fluminense, principalmente na luta incansável pela pessoa com deficiência, será lembrada eternamente.



"Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé. Desde já me está reservada a coroa da justiça, que me dará o Senhor, justo juiz, naquele dia; e não somente a mim, mas a todos os que tiverem esperado com amor sua aparição".


(2Timóteo 4,6-8)



Políticos lamentam morte


O presidente da Alerj, André Ceciliano (PT), decretou luto com a suspensão das atividades da Casa por três dias. "Infelizmente perdemos nosso Gil Vianna. Um ótimo sujeito, simples, um amigo nosso, apenas 54 anos. É uma grande tristeza", disse.


A morte do deputado estadual foi lamentada pelo amigo e senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro. "Meus sentimentos à família do meu amigo Gil Vianna. Cara do bem, trabalhador e meu colega de partido quando deputado estadual no Rio. Que Deus o tenha e conforte sua família", escreveu em sua conta oficial no Twitter.


Os deputados federais pelo Rio Pedro Paulo (DEM) e Sóstenes Cavalcante (DEM) também lamentaram a perda. Colega na Alerj, o deputado estadual Flavio Serafini (PSOL) escreveu em apoio aos familiares de Vianna. "Diferenças ideológicas à parte, prestamos nossa solidariedade à família e desejamos força para atravessar esse momento", disse.


O ex-governador do estado Anthony Garotinho (PRP) fez um post no Facebook e prestou sentimentos aos parentes.