Nessa semana entrevistamos - Josy Vaz

A priori não postulo cargo, mas pode ser que esta ideia mude.




Atualizado em 26/06/2019 11h11



A nossa coluna nessa semana entrevista Josy Vaz, integrante do grupo político da família Garotinho. Como falamos anteriormente, nossa coluna vai entrevistar pessoas independente de grupo político, que esteja iniciando sua carreira na política, nossa intenção é dar visibilidade as novas lideranças municipais.

1) Filipe Coutinho - Como você iniciou sua carreira na política?

Josy Vaz - Iniciei de fato na política a partir do momento que passei a entender os anseios do povo, desta forma, contribuindo direta ou indiretamente pautando sempre no bem comum. Com isso, praticando o desenvolvimento de qualidades comportamentais obtendo lisura em minhas ações.

2) F.C - Quem foi seus principais formadores na carreira política? Pessoas que você se espelhou?


J.V - Prefiro dizer inspiradores. Sem sombra de dúvidas o ex Governador Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho. Desde os meus 12 anos, em 1989 quando Garotinho assumiu a Prefeitura da cidade de Campos após derrotar o indicado de Zezé Barbosa, enxerguei nele uma pessoa de muita perseverança e com um pensamento voltado ao social, ao povo, ao mais carente. Sendo assim, já na minha fase adulta comecei a expor minhas ideias políticas, meus posicionamentos e nunca mais parei. Continuo me espelhando em Garotinho que para mim é considerado a maior liderança política do país.

3) F.C - Como você vê a política nos dias de hoje?

J.V - A política de nosso país está passando por uma grande transformação, mas com a enorme necessidade de priorizar o povo carente, o trabalhador humilde, aquele que não tem oportunidades, e, será investindo na educação, saúde, cultura, habitação, projetos sociais e numa reforma da Previdência com as devidas alterações onde os banqueiros não sejam postos num altar que esta transformação poderá começar a ser vista. Caso contrário, não vejo luz no fim do túnel, assim como não vejo luz na atual política municipal em que o povo não é prioridade, não há oportunidades e expectativas de melhorias. É preciso um político gestor!

4) F.C - Você acha que dá Câmara de hoje, quantos vereadores se reelegem? Tem admiração pelo trabalho de algum?

J.V - Creio que em torno de 40% consigam a reeleição. Não pesando o trabalho executado porque em minha opinião não há brilhantismo, mas pelas campanhas "pré anunciadas" que massificam aqueles que ainda acreditam que quem não fez poderá fazer. Sobre admiração pelo trabalho de algum vereador, digo que não! Por nenhum! Acompanho a todos e ainda não fui surpreendida. É preciso coragem e um trabalho fiscalizador intenso junto ao executivo. O que falta na Câmara Municipal de Campos é uma nova Benta Pereira!

5) F.C -  O que te motiva ser política nos dias atuais?

J.V - A priori não postulo cargo, mas pode ser que esta ideia mude. No entanto, minha grande motivação como militante política é lutar pelo povo campista, mostrar que o povo é o verdadeiro dono da cidade e que a esperança de tempos melhores jamais pode ser desacreditada. É possível mudar quando o povo se une. Não sou uma rebelde sem causa!

6) F.C - O que você tem feito para se destacar no cenário local?

J.V - É natural que quando expomos ao povo o que é verdadeiro o reconhecimento vem como consequência. Por vezes o reconhecimento, por outros ataques dos que se intimidam com a verdade. E não paro, porque fazer política de forma ética significa articular relações de forma benéfica para um todo. Se só um se dá bem, não passa de politicagem.

7) F.C - você admira o trabalho de algum Deputado? E por que?

J.V - Não só admiro como acompanho o trabalho do Deputado Federal Wladimir Garotinho.  Em seu primeiro mandato e o mais votado em Campos está mostrando que independente de quem creditou votos a ele ou não, atua de forma participativa e com ótimas articulações políticas. Além de ressaltar que em tão pouco tempo como Deputado, já fez seu nome por inúmeras ações realizadas e ótimas intenções. E isto tem um enorme significado: Trabalha para o povo quem quer!

8) F.C -  quais são suas qualidades na política?

J.V - Uso a ética, bom senso, moralidade e a verdade sempre, de mãos dadas aos interesses públicos acima dos meus. Utilizo de muitas pesquisas, leituras e diálogos. Isso fortalece o âmbito da confiança. Sou sempre ouvidos, mas também sou muito insistente quando preciso ser ouvida. Doa a quem doer, minha voz sempre será uma grande arma para fazer o bem.

9) F.C - Dos pré-candidatos a prefeito, quem tem mais chance para 2020?

J.V - Sem sombra de dúvidas o meu viés político sempre será a Família Garotinho. Vejo o Deputado Federal Wladimir Garotinho como um grande potencial ao próximo pleito eleitoral em reconstruir a cidade de Campos, até porque o Wladimir é intenso e verdadeiro junto a Câmara de Deputados, e a frente da Prefeitura de Campos não será diferente. Uma pessoa de palavra e honrosa quanto aos compromissos firmados em época de campanha. Ou seja, independente de picuinhas políticas, Wladimir Garotinho está trabalhando para todos. E assim será sempre. Wladimir Garotinho é o meu pré-candidato à Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes. 

10) F.C - Suas considerações finais.

J.V - Agradeço ao articulista político do Campos 24h Filipe Coutinho pelo convite em poder expor minhas ideias políticas e opiniões. O desejo sorte e sucesso!