Entrevistamos nessa Quarta: Marquinhos Do Bar

"O que me motiva estar na política é a falta de mais representantes políticos que vejam os anseios da população e não o favorecimento de um grupo político isolado".




Atualizado em 12/06/2019 16h04

Nosso entrevistado de hoje é Marco Crespo, mais conhecido como Marquinhos do Bar. É morador do bairro Parque Prazeres, iniciou sua carreira na política em 2015. Concorreu as eleições legislativas de 2016. Acredita que a política precisa de mais pessoas empenhadas no bem comum e menos pessoas empenhadas em causa do seu único grupo.

1 - Filipe Coutinho: Como você iniciou sua carreira na política?

R. Marquinhos do Bar: “Eu sempre estive envolvido com algumas ações relacionadas ao bairro onde eu moro, no Parque prazeres, onde sou nascido e criado, onde meus pais também moram, onde construí minha família, crio o meu filho. Mas essas ações não tinham cunho político. Então em 2015 recebi o convite do então presidente do PSC, para disputar o pleito eleitoral de 2016. Levei essa ideia aos meus familiares e a um grupo de amigos, que acharam válido. Concorri ao cargo de vereador e fui o segundo mais votado dentro do meu bairro, sem nenhuma estrutura. Por isso digo que foi motivo de muita felicidade e motivo de muita responsabilidade, porque a partir desse momento eu conseguir entender a verdadeira necessidade de ter um verdadeiro representante que pudesse estar lutando pelas demandas da comunidade. Também dos Bairros Vizinhos”.


2 - Filipe Coutinho: Qual sua avaliação do atual governo?

R. Marquinhos do Bar: "Entendo que há muito a que se avançar. Mas o governo está no caminho certo. Não é fácil governar uma cidade que teve a economia devastada pela antiga gestão. Esses dois anos e cinco meses foram de planejamento, prova que o planejamento está sendo bem feito pelo prefeito Rafael Diniz, campos saiu do rotulo dos não pagantes, de fato foi um avanço muito grande para futuros investimentos. Tem muito a avançar, mas com muita cautela para que não se cometa o mesmo erro da antiga gestão".

3 - Filipe Coutinho: Como você vê a política nos dias de hoje?

R. Marquinhos do Bar: "A nível nacional, o país está dividido em dois grupos ideológicos, entre direita e esquerda. Mas o Brasil é muito maior do que isso. Infelizmente o verdadeiro sentido da política, que é resolver conflitos sociais está ficando em segundo plano. Para isso a população precisa ser mais participativa, para que os grupos políticos isolados, não tomem decisão para interesses próprios".

4 - Filipe Coutinho: Você acha que da Câmara de hoje, quantos vereadores se reelegem? Tem admiração pelo trabalho de algum?

R. Marquinhos do Bar: Eu acredito que a câmara somente 30% se reelege. Tenho admiração por alguns vereadores, mas prefiro não citar nomes para não esquecer de algum.

5 - Filipe Coutinho: O que te motiva ser político nos dias atuais?

R. Marquinhos do Bar: "O que me motiva estar na política é a falta de mais representantes políticos que vejam os anseios da população e não o favorecimento de um grupo político isolado. Então, minha maior motivação é essa. Estar buscando mediante a comunidade, estar resolvendo os problemas da nossa cidade, buscando resultado, isso que eu tenho feito todos os dias, ajudar as pessoas".

6 - Filipe Coutinho - O que você tem feito para se destacar no cenário local?

R. Marquinhos do Bar: "As pessoas estão muito descrentes da política, até mesmo por um histórico de falsas promessas, que fazem com que as pessoas se afastem do meio político. Tenho buscado fazer diferente. Ir todos os dias para rua, escutar os anseios da comunidade e junto com o poder público, buscar respostas o mais rápido possível. Olhando olho no olho, dizendo sim e não, buscando o melhor para todos".

7 - Filipe Coutinho: Você admira o trabalho de algum deputado? Qual? E porque?

R. Marquinhos do Bar: "Tenho um carinho muito grande, não só pela pessoa, mas pelo trabalho que o deputado João Peixoto vem realizando durante os seus sete mandatos. É um cara que eu procuro, muitas vezes se espelhar nas ações que ele faz, até mesmo pelo histórico político que ele tem. É um cara que tem a sensibilidade de entender o verdadeiro sentido de um cargo político, que é atender os anseios da população".

8 - Filipe Coutinho: Quais são suas qualidades na política?

R. Marquinhos do Bar: "Acho que a principal qualidade são as ações que tenho procurado a fazer, ações essas em conjunto com a gestão do prefeito Rafael Diniz, vou a várias secretarias em busca de atender os anseios da população em geral, não somente para um grupo, mas para atender o meu bairro e os bairros vizinhos. Acredito eu que hoje essa é minha principal qualidade".

9 - Filipe Coutinho: Dos pré candidato a prefeito, quem tem mais chance para 2020?

R. Marquinhos do Bar: "Em relação aos pré - candidatos a prefeito, por essa herança econômica que foi deixada pela antiga gestão para o atual governo, em 2 anos e 5 meses o prefeito promoveu ações para minimizar os desgaste econômicos. 4 anos para colocar a casa em ordem é pouco. Acredito que deve se colocar como pré-candidato e concorrer o pleito de 2020 com a casa arrumada e dessa forma os campistas em geral terão 4 anos só para realizar projetos voltados ao bem maior que é a qualidade de vida da população".

10 - Filipe Coutinho: Suas considerações finais

R. Marquinhos do Bar: "Quero agradecer ao Filipe Coutinho pela iniciativa de realizar essa rodada de entrevistas em sua coluna que hoje é uma das principais colunas políticas da cidade. Quero agradecer ao Campos 24h pelo espaço e dizer que a política é feita de ideias e de pessoas, não conseguimos fazer nada sozinhos. Estou ai a disposição, com garra e determinação para lutar para transformar a vida das pessoas e fazer uma cidade melhor para todos e todas".

 

Siga nossas redes sociais - https://www.instagram.com/p/BykkjuCJcJS/?igshid=1kulgks6lyysp