Buscar:

Envie textos e fotos: WhatsApp (22) 9 9709-9308

Envie WhatsApp para (22) 9 9709-9308

segunda-feira, 28  de abril de 2014   -     Foto: Secom


Imperatriz Leopoldinense pela primeira vez no Carnaval de Camposimperatriz 2

A escola de samba carioca Imperatriz Leopoldinense abriu a programação deste domingo (27) do Campos Folia 2014, que acontece no Centro de Eventos Populares Osório Peixoto (Cepop). A Imperatriz já foi oito vezes campeã do Carnaval do Rio de Janeiro e desfila pela primeira vez no Carnaval de Campos.


A agremiação carioca entrou no Cepop com o enredo “Athur X – O Reino do Galinho de Ouro na Corte da Imperatriz”, que homenageou, no Carnaval 2014 do Rio, o jogador de futebol brasileiro Arthur Coimbra, o Zico. Zico tinha o apelido de “Galinho de Quintino”, por conta de sua estrutura franzina e seu bairro de origem.


As alas da escola reuniram elementos do futebol, como bolas e meias. As saias das baianas, por exemplo, tinham o formato de grandes bolas deste esporte mundial. A escola também entrou no Cepop com personagens chamados de “gladiadores” do futebol. A bateria reuniu integrantes vestidos nas cores preta, verde e branca, com cabelos em estilo épico, parecidos com os cabelos dos filósofos antigos.


Um dos integrantes da Imperatriz, que marcaram presença no desfile foi o diretor de Carnaval da escola, Wagner Araújo. Em entrevista, Wagner defendeu a importância das políticas públicas que movimentam os carnavais.


Estação Primeira de Guarus fecha o Campos Folia Estação primeira de Guarus



Uma escola de samba que participou como convidada do Campos Folia 2014, busca uma participação efetiva nas próximas temporadas, entrando na Divisão de Acesso e pelo segundo ano participa do desfila com este objetivo. A Estação Primeira de Guarus, voltou à avenida para se firmar como uma das forças do Carnaval de Campos.


Com o enredo “De pai para filho. Filho teu nunca foge da luta”, a escola vai relatar a herança deixada pelo sambista Ézio Velasco para o filho Junior Velasco, que resolveu seguir a mesma carreira do pai. Atualmente, Junior é vice-presidente da Escola de Samba Madureira do Turfe e já passou pela direção de outras agremiações, como Boi Jaguar e Ururau da Lapa, assim como o pai.


O carnavalesco Wellington Marretinho aposta nas boas atuações na avenida para se firmar de vez no Carnaval de Campos. Oriunda de Guarus, a escola fixou residência em Travessão, onde construiu seu barracão e onde espera representar a partir de agora o samba daquela região.


Boi Sapatão fecha o desfile oficial mostrando a sua históriaboi sapatão 2


A última escola de samba a desfilar oficialmente no Centro de Eventos Populares Osório Peixoto (Cepop), no último dia do Campos Folia 2014, foi o Boi Sapatão, que falou sobre a sua história. “Os 30 anos de Boi Sapatão. Quem faz a festa é a Estácio de Sá”.


O tema faz referência ao histórico da escola, que já participou do desfile na categoria de Boi Pintadinho, mas que com o passar do tempo, se transformou em escola em função da grandiosidade do seu8 desfile e da quantidade de títulos conquistados, que fizeram com que houvesse a necessidade de evolução.


No dia dez de fevereiro de 1984 surgiu nas ruas do Turfe Clube o primeiro e único boi pintadinho de Campos que se tornou uma escola de samba


O desfile do Boi Sapatão foi uma grande confraternização, unindo a história do Boi Sapatão com a da Estácio de Sá, primeira escola carnaval carioca, que foi lembrada na avenida, em uma relação direta com o crescimento da escola campista.


Pai João e Mãe Maria, elementos fundamentais dos bois pintadinhos, não poderiam deixar de ser lembrados pela escola e a Estácio de Sá foi lembrada em todo o desfile, assim como os carnavais históricos da escola de samba carioca, como ‘A festa do Círio Nazaré’ e O ti-ti-ti do sapoti’”.


Amigos da Farra leva um mar de cores e emoção ao Cepopamigos da farra


A Passarela do Samba Rubinho Chebabe, do Centro de Eventos Populares Osório Peixoto (Cepop), ficou repleta de cores e emoções, geradas pelo desfile da escola de samba Amigos da Farra, na madrugada deste domingo (27) para segunda (28). A agremiação de samba nomeou seu enredo como “São Francisco na saga de um vencedor: Pedro Cherene, o pai”, que é uma homenagem ao ex-prefeito de São Francisco do Itabapoana-RJ, Pedro Cherene.


A Amigos da Farra iniciou sua festa com uma ala composta por jovens, vestidos de roupas parecidas com as vestimentas dos integrantes da Ordem dos Frades Menores, os franciscanos. A escola também colocou na pista muitas mulheres com roupas da cor verde-limão, meninos com fantasias de tartarugas e mestres-salas e porta-bandeiras com roupas muito brilhantes em dourado.


O desfile desta agremiação impressionou a comissão julgadora, por conta da emoção e animação que seus integrantes apresentaram na passarela. Um dos itens que se destacaram no desfile foi um carro contendo frutas em tamanho gigante, como, por exemplo, laranja, abacaxi e bananas verdes. O mesmo carro exibiu réplicas de formigas, em tamanho maior que uma pessoa. Outro carro, já no final da apresentação, foi composto por sereia, golfinhos e outros seres das águas, incluindo os corais. Tudo com muitas cores e brilhos.


Tradição Alvianil mostra as tradições africanas no Cepoptradição alvianil


Segunda escola a desfilar no de Eventos Populares Osório Peixoto (Cepop), no último dia do Campos Folia 2014, a Tradição Alvianil mostrou para o público as tradições africanas, de forma descontraída e com uma grande alegria.


A escola de samba que tem as suas origens no Goytacaz mostrou fantasias originais e se aproveitou do tema, para mostrar ao público que tem condições de brigar pela vaga no Grupo Especial no próximo ano. O enredo “Campos recebe a África, e os negros fazendo a nossa história”, marcou presença entra as escolas do Grupo de Acesso.


Comandados pelo carnavalesco Rafael Borba os 400 componentes da escola foram divididos em treze alas. E entre os componentes o clima era de otimismo para conquistar a vaga, naquele que todos apontavam como sendo o melhor carnaval apresentado pela escola nos últimos anos.


Império da Baixada desfila em busca do sonhado Grupo Especialimpério da baixada


Uma das escolas mais novas de Campos, a Império da Baixada vem lutando nos últimos anos, uma vaga no Grupo Especial e entre os componentes o sonho pode estar bem perto, pelo desfile apresentado na noite deste domingo, quando foi a primeira escola a desfilar no Centro de Eventos Populares Osório Peixoto (Cepop).


O enredo  “Me dê o direito de ter o direito de sonhar”, exalta a igualdade entre todos e no contexto, fala sobre a necessidade de se tornar ainda maior para representar o povo sofrido da Baixada Campista, que se faz representar no desfile oficial, com as mesmas oportunidades das grandes agremiações.


O público que esteve nas arquibancadas do Cepop, pode ver um desfile de comunidade que faz a diferença, pelo amor dos componentes à escola, que mesmo tendo pouco tempo de criação, já se tornou um dos orgulhos de todos no distrito.


O carnavalesco Wallace Veiga mostrou as possibilidades de ser grande com todas as dificuldades enfrentadas e o samba enredo de Juninho Razão empolgou o público.




Os Independentes desclassificada por descumprir regulamento



Milton CunhaA Escola de Samba do grupo de acesso Os Independentes de Guarus, que abriria o desfile deste último dia do Campos Folia 2014, foi desclassificada pela organização do desfile, por não cumprir o regulamento previamente estabelecido, que determinava o direcionamento dos carros alegóricos da escola para a área de concentração do Centro de Eventos Populares Osório Peixoto (Cepop) em horário pre-estabelecido.


Segundo o responsável técnico e artístico do Campos Folia, o carnavalesco Milton Cunha, a equipe que ficou responsável pela movimentação dos carros pelas ruas da cidade esteve quatro vezes no barracão da escola e as alegorias ainda não estavam finalizadas, o que resultou na desclassificação automática da escola.


- A equipe esteve no local às 6h e às 9h, pela manhã; ao meio dia e, ainda, retornou às 15h, mas a escola ainda não havia liberado os carros, o que fez com que fosse determinada a eliminação, pois as outras escolas já estavam posicionadas na concentração e a organização ficaria comprometida – afirmou Milton Cunha.


Sem participar dos desfiles dos anos anteriores, Os Independentes fariam a estreia no Cepop, durante o Campos Folia 2014. A escola de samba desde 2011 não desfilava e iria participar este ano do Grupo de Acesso, na busca por uma vaga no Grupo Especial em 2015, sonho que a comunidade vai ter que adiar.


Compartilhe

Leia matéria completa

Anuncie Conosco

(22) 9 9709-9308

E-mail:

VerboTec Desenvolvimento e Tecnologia.